Perspetiva das boxes

Os pilotos são as estrelas, mas o MotoGP é um desporto de equipa. Sem uma equipa incansável de mecânicos dedicados, as motas nem sequer chegavam à grelha de partida, mas o que é que de facto se passa nos bastidores?
O piloto só é bom se os materiais à sua disposição também o forem e, para o duo San Carlo Honda Gresini MotoGP, isto significa Honda, Castrol e uma equipa de especialistas de engenheiros de classe mundial. Então, onde é que tudo se encaixa?

Os mecânicos Gresini são os melhores na sua área, e quando estão na pista uma box imaculada é o centro do seu mundo. Esta colmeia de atividade tem mais em comum com sala de cirurgia do que um centro de assistência avançado. Ferramentas polidas e superfícies de trabalho imaculadas brilham à medida que as luzes de halogénio pairam sobre as quatro motas RC212V nas bancadas de trabalho. Em toda a volta da garagem, encontram-se expositores repletos de produtos Castrol – tudo desde lubrificante de motor até lubrificante de correntes de competição.

Com cerca de 90 metros quadrados, as boxes MotoGP para aloja quatro motas (uma primeira e uma segunda para cada piloto); duas bancadas de computadores; até 10 mecânicos e peças sobresselentes suficientes, lubrificantes Castrol, pneus e ferramentas para um fim de semana completo de corridas.

Isto permite aos mecânicos realizar variadíssimas tarefas desde mudança de lubrificante e líquido dos travões – utilizando o lubrificante de motor de competição Castrol e líquidos de travões sintéticos – até substituições completas de forquilhas e motor. Durantes os teste pré-estação, todas as quatro motas são completamente desmontadas e reconstruídas antes mesmo de tocarem o asfalto, tudo nos limites das boxes.

ORGANIZAÇÃO ESSENCIAL

A organização é fulcral para a operação se os mecânicos conseguem manter tudo em perfeito funcionamento mesmo sujeitos à pressão das condições de competição.

“A coisa mais importante de uma garagem MotoGP é, claro está, a mota”, explica o Mecânico Chefe da Gresini Antonio Jimenez. “Tem que estar tudo limpo e perfeitamente ordenado. A mota deve encontrar-se em perfeitas condições e, para que tal seja possível, a garagem também deve estar perfeita.

“O piloto deve poder conduzir com confiança total na sua mota, e essa confiança só pode vir dos mecânicos e da garagem. O desempenho e a segurança da mota deve ser garantida, e tudo isso começa com as condições de trabalho dos mecânicos.”

As ferramentas e produtos auxiliares são os instrumentos cirúrgicos dos mecânicos. São da melhor qualidade e mantidos em condições pristinas. A equipa das boxes da Gresini está preparada para manusear imediatamente qualquer tipo de equipamento de garagem que se possa imaginar, desde uma chave-de-fendas de dois milímetros a um martelo de dois quilos. Também existe equipamento que qualquer pessoa que não integre a equipa não conseguiria reconhecer, equipamentos utilizados para trabalhar em peças feitas à medida, tais como a caixa de velocidades ou filtro de lubrificante.

Por outro lado, muitos dos produtos Castrol são reconhecidos imediatamente, e idênticos aos que podem ser encontrados nas lojas. O lubrificante da forquilha, spray de silicone e lubrificante de engrenagem, entre outros, utilizados pela equipa San Carlo Gresini, todos eles podem ser comprados por consumidores em lojas.

SEMPRE O MESMO

Juntamente com as ferramentas, variadíssimos conjuntos de pneus para pisos secos e molhados e equipamentos eletrónicos, litros de lubrificantes Castrol também têm que ser enviados para as 18 corridas da época MotoGP. Para que os mecânicos possam concentra-se a trabalhar devidamente nas motas, a garagem tem que sempre idêntica onde quer que estejam no mundo.

“A disposição é sempre a mesma,” diz Jimenez. “Temos um lado para cada piloto e sempre a mota número um mais próxima da saída da garagem e a número dois logo a seguir. As bancas em cada um dos lados têm gavetas que também são sempre dispostas da mesma forma. Por exemplo, temos sempre as chaves na mesma gaveta, organizadas por tamanho, e os torquímetros numa outra gaveta.”

Existe uma regra que não pode ser ignorada, nada que não esteja a ser utilizada pode estar fora do lugar. Não verá nada deixado ao acaso no chão, e, quando os mecânicos da Gresini estiverem a trabalhar, até um tabuleiro limpo de lubrificante pode funcionar como uma caixa de ferramentas temporária.

METADE E METADE

Com um conjunto de motas e mecânicos em cada lado da garagem, é possível trabalhar em todas as quatro motas em simultâneo o que também significa que qualquer mecânico pode trabalhar em qualquer mota, e ter acesso imediato às ferramentas que precisar. No extremo das bancadas de trabalho que rodeiam a garagem, existem dois compressores de ar, completos com leituras digitais que permitem aos técnicos de pneus encher os pneus com precisão absoluta.

Atrás da área de trabalho principal, existe uma estação de trabalho com computador de cada lado, para o qual os engenheiros de dados da Gresini transferem uns espantosos 150 conjuntos de dados diferentes por moto cada vez que vão para a pista. Combinado com o feedback dos pilotos, esta telemetria dá ao grupo das boxes uma visão completa do desempenho da moto e permite-lhes fazer pequenos ajustes para alcançar a configuração correta.

SEJA LIMPO

A coisa mais impressionante sobre a garagem Gresini é que, mesmo quando há uma azáfama de atividade à volta das quatro motas, a garagem está sempre impecável. Esta limpeza é tão fundamental como uma boa organização. Qualquer tipo de contaminação nos motores, travões, forquilhas ou fluídos pode comprometer a segurança e desempenho. Toda a garagem está imaculada. Não existem muitos mecânicos que poderiam dar-se ao luxo de usar roupa branca...

“Uma garagem limpa é o reflexo de um mecânico que está a fazer um trabalho correto,” diz Jimenez. “Para vencer a corrida, e para chegar à grelha de partida, o piloto precisa de uma ajuda preciosa para preparar a sua mota e para lhe dar confiança que é a melhor mota que ele pode conduzir.

“As pessoas que trabalham nesta garagem fazem-no por paixão e par que possam fazer o melhor e sentir-se satisfeitas com o seu trabalho, a garagem deve estar sempre perfeita.”

A garagem perfeita é um passo essencial para a proficiência de uma equipa perfeita, e sem essa atenção meticulosa aos detalhes, os pilotos da San Carlo Honda Gresini não teriam a menor hipótese de chegar ao degrau mais alto do pódio.