IT'S MORE THAN JUST OIL. IT'S LIQUID ENGINEERING.

  1. PÁGINA INICIAL
  2. A HISTÓRIA DA CASTROL
  3. SALA DE IMPRENSA
  4. DESTAQUES
  5. PROGRESSO SEM DIFICULDADES NO NOVO MUNDO DOS VEÍCULOS ELÉTRICOS

PROGRESSO SEM DIFICULDADES NO NOVO MUNDO DOS VEÍCULOS ELÉTRICOS

Automóvel a carregar em ponto de carregamento BP Chargemaster

A indústria automóvel está a dedicar-se cada vez mais ao desenvolvimento de veículos híbridos e totalmente elétricos. À medida que a engenharia nos veículos elétricos evolui, esta também cria novos desafios técnicos na área em rápida evolução dos fluidos para transmissões, fluidos de refrigeração para baterias e massas lubrificantes. Falámos com Matthias Donner, o nosso gestor de desenvolvimento de produtos de transmissão, sobre alguns dos desafios técnicos que os fabricantes de veículo estão a enfrentar na área dos fluidos para transmissões e como nos estamos a preparar juntos para o futuro.

 

Qual é a importância dos fluidos para transmissões?

Interior de um eixo elétrico de um automóvel híbrido
Interior de um eixo elétrico de um automóvel híbrido

Poucas pessoas sabem que existe fluido para transmissões no seu automóvel, mas notariam se o mesmo não existisse. A mudança de engrenagem iria fazer ranger e tilintar porque um bom fluido de transmissão torna a mudança de engrenagem num movimento muito suave.  Desempenha um papel fundamental na proteção da engrenagem para que não desgaste. Trabalho no desenvolvimento de novos fluidos para transmissões. É entusiasmante dado que as exigências sobre os fluidos para transmissões nas caixas de engrenagens e eixos para automóveis híbridos e elétricos são diferentes das transmissões convencionais.

 

O que há de diferente debaixo do capô num automóvel de motor elétrico ou híbrido?

Debaixo do capô de um automóvel híbrido
Debaixo do capô de um automóvel híbrido

Muitos veículos híbridos e elétricos necessitam de fluidos para transmissões diferentes porque os componentes elétricos, como os motores elétricos, estão em contacto com o lubrificante e o lubrificante de transmissão está a trabalhar a temperaturas elevadas. Além disso, os motores funcionam a uma rotação muito superior, o que aumenta a pressão no lubrificante, o binário nas engrenagens e rolamentos é superior e o lubrificante tem de ser compatível com os componentes que conduzem eletricidade.

 

O que é que a Castrol está a fazer para tornar os veículos elétricos e híbridos mais eficientes?

A abordagem que estamos a adotar consiste em trabalhar estreitamente com os fabricantes de veículos e componentes para compreendermos os problemas de engenharia que os mesmos precisam de resolver para tornar estes veículos mais eficientes e aumentar o seu alcance. Trabalhámos em conjunto no sentido de:

  • Desenvolver a eficiência do motor elétrico e reduzir o risco de avarias elétricas através da otimização das propriedades elétricas do lubrificante de engrenagens
  • Impedir a corrosão dos componentes elétricos através de uma boa proteção das peças em cobre
  • Melhorar as capacidades de arrefecimento do motor elétrico para evitar o sobreaquecimento

O rápido ritmo de desenvolvimento com a emergência dos automóveis híbridos e elétricos significa que temos de trabalhar rapidamente para encontrar soluções. Acho bastante compensador o facto de estarmos a liderar a tecnologia de engenharia que está a moldar o futuro do transporte.