Castrol Rocket: A contagem decrescente já começou

O tão aguardado evento de recorde mundial, o Mike Cook’s Bonneville Shootout, começa dentro de poucos dias nos Bonneville Salt Flats, no estado norte-americano de Utah. O objetivo dos participantes é claro: quebrar o recorde mundial de velocidade terrestre de motos (376,363 milhas por hora, ou 605,697 km/h) estabelecido a 25 de setembro de 2010 por Rocky Robinson numa Suzuki Ack Attack. 
Entre as motos registadas oficialmente para a tentativa de recorde mundial encontra-se a espetacular Castrol Rocket – o resultado de um sensacional projeto conjunto entre a Castrol e a Triumph. O piloto Jason DiSalvo é o homem encarregado de conduzir a Castrol Rocket, que gera mais de 1.000 CV graças aos dois motores turbo Triumph Rocket III de 3 cilindros e ao lubrificante de motor totalmente sintético Castrol Power1 4T 10W40.
Temos muito orgulho em ver a nossa longa e bem-sucedida história de recordes de velocidade terrestre ser reavivada no entusiasmante projeto Castrol Rocket. A Castrol Rocket é uma obra-prima da engenharia. Mal podemos esperar para a ver correr no Mike Cook’s Bonneville Shootout.
Donald Smith, Gestor Global de Patrocínios da Castrol
«Temos muito orgulho em ver a nossa longa e bem-sucedida história de recordes de velocidade terrestre ser reavivada no entusiasmante projeto Castrol Rocket», afirma Donald Smith, Gestor Global de Patrocínios da Castrol. «A Castrol Rocket é uma obra-prima da engenharia. Mal podemos esperar para a ver correr no Mike Cook’s Bonneville Shootout.» 

«O património das nossas marcas baseia-se no espírito pioneiro e na engenharia de alta tecnologia.» acrescenta o piloto DiSalvo, referindo-se à Castrol e à Triumph. «Temos todos imenso orgulho em regressar para continuar esse legado e alargar os limites da engenharia moderna com a Triumph Castrol Rocket.» Incrivelmente, foram necessários apenas dois anos para passar dos primeiros desenhos conceptuais para a Castrol Rocket concluída.

As tentativas de recorde mundial de velocidade terrestre são realizadas num troço retilíneo de, pelo menos, dez milhas (cerca de 16 quilómetros). No entanto, as condições meteorológicas podem atrasar o programa a qualquer momento. Como que para comprovar esta afirmação, o clima não foi nada cooperante nos últimos dias, para os quais estavam previstos testes importantes para a Castrol Rocket.

«Embora a Castrol Rocket aerodinâmica produza potência suficiente com os dois motores Rocket III para atingir velocidades que estabeleçam um novo recorde, este nosso empreendimento também se trata de uma batalha contra os elementos», afirma o fabricante de motores Bob Carpenter, «o deserto de sal é um ambiente em constante mudança que pode ser bastante clemente ou absolutamente inóspito. Nunca se sabe o que esperar.»
Apesar das condições difíceis durante as últimas semanas, deverá ser possível realizar a tentativa nos próximos dias. «Estamos aqui para recuperar um recorde mundial para a Castrol e a Triumph. Foi uma viagem longa e gratificante para chegar a este ponto», explica orgulhoso Matt Markstaller, especialista em aerodinâmica na equipa Castrol Rocket. No entanto, tem bem presente que não será pera doce: «É muito difícil, porque existem muitas variáveis a enfrentar.»

Os próximos dias irão revelar se esta aventura, começada há dois anos consegue produzir o seu primeiro sucesso realmente significativo. Markstaller está confiante de que a cooperação entre a Castrol e a Triumph, que já demonstrou ser extremamente bem-sucedida em diversas ocasiões no passado, pode fazer novamente história. «Temos uma equipa fantástica», afirma Markstaller.